Queda de 12% na venda de PCs não preocupa ABINEE

O segmento de Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação obteve acréscimo no volume de vendas, em março, da ordem de 24,8% sobre igual mês do ano passado e taxa acumulada no ano foi de 29,2% e nos últimos 12 meses de 31,3%. Trata-se da atividade com o maior patamar de crescimento este mês.

Rumo a uma recuperação, pois no último levantamento da Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) e da consultoria IT Data apurou uma queda de 12% do mercado brasileiro de PCs, no primeiro trimestre do ano – de 2,5 milhões de unidades comercializadas no mesmo período de 2008, para 2,2 milhões. A queda era prevista por três motivos: primeiro pela crise em si (conforme esperado na pesquisa para o setor).

Em segundo pelo movimento de queda na venda de PCs e a migração para notebooks.Segundo a pesquisa no trimestre, foram vendidos 1,5 milhões de desktops (com 68% do total de vendas) e 710 mil notebooks (32%). Assim, na comparação anual, a categoria de desktops teve retração de 18%, enquanto a parte de notebooks cresceu 6,7%.

O terceiro motivo foi a saída de alguns fabricantes do mercado, em função da crise econômica internacional, além da mudança da estratégia da indústria, que focou a produção de desktops, com volumes menores e conservadorismo nas negociações.

Mesmo assim, a Abinee acredita em uma retomada do mercado de PCs, que deve chegar a 12 milhões de unidades, na previsão para 2009. Já no segundo trimestre, a expectativa é de crescimento na ordem de 20%, na comparação com os três primeiros meses do ano.

Ainda da perspectiva anual, as vendas de desktops devem apresentar queda de 9% em relação a 2008, passando de 7,7 milhões para 7 milhões de unidades. Já em notebooks, está previsto um avanço de 16%, de 4,3 milhões para 5 milhões de unidades.

Redação Geral

Você e sua moto! Nós amamos motos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *